Ouro no Europeu, Musumeci sonha com ouro no Mundial. Foto: Leo Bandeira

O jovem Michael Musumeci está desenfreado. Com apenas uma derrota em 2016, o faixa-preta desembarcou em Portugal confiante da conquista do título Europeu de Jiu-Jitsu, e o ouro veio no peso-pluma. Depois de uma semana intensa na cidade portuguesa de Odivelas, o jovem americano conquistou o ouro neste que é considerado um dos três torneios mais difíceis da IBJJF.

“Esta é a minha primeira vez deixando os EUA”, ele conta à Graciemag
via e-mail. “Estou muito feliz e animado com a oportunidade para competir em Portugal. A divisão estava muito complicada e foi incrível! Toda competição que eu participo antes do mundial é um modo de treinar e me preparar para ele. Quanto mais dura a concorrência melhor! Eu só quero continuar aprendendo e me aprimorando. Estou muito feliz e animado”, disse a fera.

O campeão comentou tam´bem sua rivalidade com João Miyao, fera da Cicero Costha que Mikey bateu nas três vezes que enfrentou:

“A rivalidade entre João e eu é impressionante. Nós dois continuamos incentivando um ao outro a aprender e melhorar, e nos tornar melhores competidores, que é o propósito da competição! Nós lutamos tanto que eu nos vejo como companheiros de equipe treinando na academia. Eu tenho o maior respeito pelo João”, disse antes de completar com uma anáslise do berimbolo, posição forte dele e do rival.

“Acho que a coisa mais importante é entender o jogo do berimbolo e quais as posições que mais o afetam. Eu faço as mesmas posições e nós conhecemos as mesmas posições, então sabemos o que é complidcado para o outro, e é isso que
torna cada luta tão interessante.”

Ainda no início de 2017, as recentes performances de Mikey lhe colocam como forte candidato para se tornar o terceiro não-brasileiro a ganhar o mundial na faixa-preta . Desde 1996, os dois que o sucederam são BJ Penn e Rafael Lovato Jr.

“Primeiro de tudo, meu Jiu-Jitsu e todas as pessoas que me ensinaram a arte são do Brasil, então eu realmente não gosto de separar a América e o Brasil. Eu não estaria treinando Jiu-
Jitsu se não fosse pelo Brasil, então sou super grato ao Brasil e a todos os brasileiros. Acredito que meu Jiu-Jitsu está no ponto para o Mundial na faixas-preta. Todo dia estou melhorando minhas posições no treinamento. Agora é apenas questão de obter mais experiência competindo.”

Faixa-preta formado por Jonas “Tagarela” Gurgel e Gilbert Durinho, Mikey treinava na Atos até o ano passado, quando decidiu mudar para a equipe do bicampeão Caio Terra.

“Eu aprendi muitas posições treinando com Caio. Mas as maiores coisas que aprendi são sobre o preparo mental, como me tornar um competidor e uma pessoa melhor. Neste nível o Jiu-Jitsu, o jogo se torna muito uniforme, e isso torna a estratégia tão importante. Sou muito grato ao Caio como um técnico e como treinador, e nós podemos descobrir e aprender novas posições quando treinamos.”

Source: GracieMag