Faixa-preta fez bonito na trocação e no jogo de quedas. Foto: Zuffa LLC via Getty Images

Mais novo integrante do seleto grupo de campeões mundiais da IBJJF no UFC, Augusto Tanquinho começou 2017 com o pé direito. Após estreia com derrota e lesão, a fera deu a volta por cima e conquistou seu primeiro sucesso na organização, primeiro também do Brasil na temporada.

Tanquinho conversou com GRACIEMAG sobre a emoção de vencer no maior evento de MMA do planeta, além de reverenciar sua base forte no Jiu-Jitsu, que lhe deu confiança e lastro para vencer seu oponente craque no wrestling, e também fez uma projeção para este ano, com mais disputas no Jiu-Jitsu competitivo e quem sabe até uma participação no ADCC 2017, que rola na Finlândia em setembro.

Confira a entrevista de Eduardo Ferreira com Tanquinho:

GRACIEMAG.com: Essa foi a sua primeira vitória no UFC. Qual foi a sensação, ainda por cima vindo de lesão?
Augusto Tanquinho: Foi incrível, passei um 2017 conturbado. Derrota, lesão, ficar de fora das competições praticamente o ano todo. Então, vencer a primeira no UFC e começar o ano com o pé direito, e ainda por cima dando essa alegria ao povo brasileiro, foi realmente especial.

Você foi muito bem na parte de quedas. Você usou as quedas aprendidas no Jiu-Jitsu para derrubar o professor de wrestling no UFC?
O Jiu-Jitsu é completo. Então, tudo o que eu aprendi nesses 20 anos de Jiu-Jitsu vão sempre me ajudar, mas tenho feito um trabalho de wrestling aqui no Arizona na MMA Lab, então acredito que eles são os maiores responsáveis pela minha evolução no wrestling.

Você foi surpreendido com uma cotovelada que quase o levou a nocaute, mas conseguiu se recuperar bem. Em que “faixa” você diria que está hoje na luta em pé?
Eu ainda me considero um faixa-branca, mas talvez tenha conseguido alguns graus (risos). Disposição e força de vontade não faltam mesmo sendo faixa-branca.

Quais são os seus planos para o resto do ano? Pretende lutar o ADCC deste ano?
Quero ter um ano bem cheio e produtivo, fazer de três a quatro lutas de MMA. Este ano e voltar a lutar mais Jiu-Jitsu também, então sim, espero estar neste próximo ADCC.

Source: GracieMag